Como a maioria das cidades mineiras do período colonial, o arraial do Curral Del Rey surgiu seguindo o traçado dos primeiros caminhos abertos. Existem duas versões que explicam o inicio do povoamento na região na qual hoje se encontra Belo Horizonte. Segundo Augusto de Lima Junior, a primeira delas é que em 1709 o capitão da Nau “Nossa Senhora da Boa Viagem”, Francisco Homem del-Rei, abandonou essa no Rio de Janeiro e dirigindo-se a região das Minas requereu em 1716 a permissão para que o vigário de Sabará pudesse celebrar missa em uma capela de pau que erguera nas redondezas de sua moradia. Quando a resposta ao redor da capela já se encontravam diversas moradias que marcava o inicio do arraial do Curral del Rey. No entanto, Abílio Barreto, no livro “Belo Horizonte Memória Histórica e Descritiva”, afirma que o responsável pela fundação do arraial foi João Leite da Silva Ortiz em 1701, quando estabeleceu a Fazenda do Cercado nos arredores, onde hoje se localiza o bairro Calafate. Ainda o mesmo autor afirma que “logo depois de fundada a fazenda do Cercado, foi surgindo o povoado, ao qual os habitantes deram o nome de Curral del Rei, por causa do cercado ou curral ali existente (...)”.
O arraial foi crescendo em torno da Fazenda do Cercado tornando-se, provavelmente em 1718 uma Freguesia subordinada a Comarca de Sabará. A partir daí verifica-se uma ocupação de toda a região, com diversas fazendas destinadas a criação e venda de gado e agricultura, além da fabricação de farinha. O núcleo urbano do arraial tinha em 1823 uma população de 1.339 habitantes.
A Capela primitiva, erguida nos primeiros tempos da colonização já não comportava mais a população do arraial, devido a suas pequenas dimensões. Ela foi então substituída por uma edificação maior, com a mesma invocação de Nossa Senhora da Boa Viagem. A sua construção durou cerca de cinco anos, entre os anos de 1788 e 1792.
O Curral Del Rey não foi muito prejudicado com a decadência das minas no final do Século XIX como outros arraiais do mesmo período. Isso se deve a quase nula exploração de ouro nas suas redondezas, existindo apenas alguns registros de explorações na Serra do Mutuca e na região do Taquaril, esta citada por Richard Burton em 1865. Porém o arraial passou por um processo de estagnação durante o Século XIX, estagnação verificada também em outras partes do Estado. Devemos lembrar que a vida nos núcleos populacionais de Minas Gerais durante o Século XVIII e grande parte do Século XIX se dava nos finais de semana e dias de festa, pois durante a semana os habitantes encontravam-se ocupados nas roças e criações de gado, além da mineração na região das minas. Conseqüentemente as habitações permaneciam fechadas na maioria nos arraiais.

Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem no ano de 1894.
Fonte: APCBH Acervo CCNC

8 comentários:

  1. Parabéns pelo excelente trabalho

    ResponderExcluir
  2. Caro Alessandro, ao reler seus primeiros textos postados, especialmente este sobre a origem do extinto arraial do Curral Del Rey, chamou-me a atenção um detalhe sutil, que passou despercebido antes mas que muito me intrigou: é sabido que a origem primeira do arraial foi a Fazenda do Cercado, fundada pelo bandeirante Silva Ortiz no início do século XVIII; porém, você diz de passagem (e eu já li isso em outras fontes) que tal fazenda se localizava na atual zona oeste da cidade (onde hoje seria o Calafate ou mesmo o Salgado Filho); assim sendo, como o núcleo central do Curral Del Rey foi desenvolver-se bem distante dali, ou seja, na região que hoje seria parte do centro e do bairro Funcionários ? Pela lógica, creio que o arraial, incluindo sua igreja matriz e o principal de seu casario, deveria ter crescido nas proximidades da sede da referida Fazenda do Cercado (atual região oeste da cidade) e não há quilômetros dali, como se deu, ainda mais considerando-se as dificuldades de transporte naquela época. Existe alguma explicação histórico-geográfica para tal "discrepância" ? O historiadoAr Abílio Barreto, em sua obra, chega a abordar tal assunto ? Além disto, existe alguma explicação do por quê o arraial do Curral Del Rey ter crescido justamente ali naquele sítio específico, que hoje corresponderia, como disse, aproximadamente a parte do centro e do bairro Funcionários ? No mais, meus parabéns pela excelente qualidade dos "posts", dos quais tenho me tornado leitor assíduo nos últimos tempos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo Abílio Barreto a Fazenda do Cercado ficava a mais ou menos seis quilômetros do arraial, na região do Calafate, na estrada de acesso ao Cercadinho e perto da estrada que levava ao Bom Sucesso. Essa sesmaria ia desde as bases da Serra do Curral, para os lados da Lagoa Seca até a região da Lagoinha, onde se originava a estrada da Bahia. O arraial talvez ficasse nas terras da Sesmaria de Silva Ortiz, por isso da ligação do arraial com a Fazenda.
      O arraial naturalmente tornou-se mais importante que a Fazenda, e a grande sesmaria foi parcelada, originando daí algumas fazendas que circundavam o Curral del Rey. A segunda sede da Fazenda ainda existia no inicio do Século XX, a meu ver Barreto precisava dar uma "identidade" para a nova capital, tão carente de identificação pois nada e nem nenhuma tradição se ligava a ela e nem as suas terras, visto que demoliram praticamente tudo do antigo arraial. Com certeza a região já havia sido palpada por outros Bandeirantes mas como se conhece apenas a carta de requerimento de sesmaria de Silva Ortiz coube a ele ser o "desbravador" da região de Belo Horizonte. Isso era muito normal nos escritos de alguns Autores desse período e provavelmente o arraial se desenvolveu em terras que não pertenciam ao Cercado.
      São coisas questionáveis: porque se considera apenas a sede da Fazenda do Leitão como construção remanescente do arraial e não a "Fazendinha", construída em 1893 nas terras da Fazenda Capão? Tem muitos interesses envolvidos nas histórias, provavelmente se a Fazendinha não estivesse no Morro do Papagaio com certeza já teria sido restaurada e convertida em Museu ou Casa de Cultura, pois já se comprovou a sua data de construção, inclusive pelo Poder Público.
      Obrigado!

      Excluir
    2. Muito interessante! Morador da região Oeste, deparo-me até hoje com a 'Estrada do Cercadinho', que atravessa um aglomerado. Dentro da pergunta (e resposta) anterior:
      1) O que é e onde ficava o Cercadinho? Era uma parcela da fazenda do Cercado?
      2) A Estrada do Cercadinho era uma ligação entre o Arraial e o Barreiro?
      3) Da fazenda do Cercado: Nada se preservou até hoje? Não existiria talvez alguma outra 'Fazendinha' perdida por BH?
      abs e parabéns outra vez

      Excluir
    3. Olá Thiago, desculpe a demora para responder, vou publicar sobre o Cercado nas próximas semanas ok? Obrigado e abraços!

      Excluir
  3. Gostei muito tinha uma pesquisa pra fazer ficou ótimo.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito, mas não foi possível selecionar, assim tornando mais dificil a reprodução ( com a fonte sendo citada) .

    ResponderExcluir
  5. Olá, é só me mandar um email que te mando a parte selecionada se quiser. O blog foi alvo de diversos plágios, principalmente essa parte do arraial (1701-1897), por isso não tem como seleciona-lo. O email é o borsagli@gmail.com

    ResponderExcluir

Comente a vontade

Rios Invisíveis da Metrópole Mineira

gif maker Córrego do Acaba Mundo 1928/APM - By Belisa Murta/Micrópolis