Tenho a honra de anunciar que o livro “Rios Invisíveis da Metrópole Mineira” está à venda a partir de hoje. Na verdade estão à venda dois livros: o livro principal, com 430 páginas, e um complemento no formato A4, com 84 páginas. Abaixo explicarei o motivo da confecção de dois livros, assim como os links para a aquisição.

      O livro foi confeccionado no formato A5 preto e branco em papel Offset 90gr, contendo 430 páginas e cerca de 150 imagens e mapas, muitas inéditas. O livro, caso fosse editado a cores (não existe a opção na editora de mesclar cores e preto e branco) custaria quase três vezes o valor atual. Ele contém toda a cronologia dos rios urbanos de Belo Horizonte (1893/2015), assim como o processo de desenvolvimento urbano, ricamente ilustrado e detalhado.

Link para a compra do livro: clique aqui

Link para a compra do livro papel couché: clique aqui



     O complemento, ou encarte, em formato A4 com 84 páginas em papel Couché 150gr, contém fotos e mapas coloridos correspondentes aos capítulos do livro, muitas imagens inéditas, além de um capítulo denominado “Ribeirão Arrudas: da nascente à foz”, contendo um mapa e vinte imagens atuais do ribeirão e dos seus principais afluentes, desde as nascentes até a sua foz no município de Sabará, todas georreferenciadas no mapa.

   Tal publicação visa contribuir para a perfeita compreensão do livro, possibilitando ao leitor a possibilidade de visualizar, em um formato maior e a cores, os relevantes e imprescindíveis mapas e imagens durante a leitura, permitindo acompanhar, simultaneamente à leitura, os mapas, imprescindíveis para o entendimento do processo de inserção, canalização e cobertura dos rios urbanos, assim como todo o processo de desenvolvimento de Belo Horizonte. Todos os mapas estão no livro principal, em preto e branco, assim como algumas imagens do livro estão no encarte.

       Gostaria de ressaltar que, caso não tenham interesse na compra do encarte não afetará a leitura do livro, ele foi confeccionado para auxiliar na leitura e para a publicação de mais imagens coloridas relacionadas com os rios urbanos e o desenvolvimento de Belo horizonte, além do capítulo dedicado ao ribeirão Arrudas. O encarte não contém textos, apenas imagens, mapas e legendas. Mas caso tenham interesse recomendo veementemente!

     O encarte será oferecido em capa brochura, permitindo um melhor custo/benefício, e em capa dura, em acabamento mais fino. O miolo da publicação é idêntico, alterando apenas a capa.

Link para o encarte (capa brochura):  clique aqui

Link para o encarte (capa dura):  clique aqui

Disponibilizei junto com o produto uma prévia visualização das primeiras páginas.

Aproveito para agradecer a todos os leitores e apoiadores dos trabalhos publicados no Curral del Rey e em outros meios, assim como todos que ajudaram na divulgação e no projeto, sem dúvida foi a força motriz e a inspiração para escrever esse livro.

Aos arquitetos e professores Roberto Andrés e Wellington Cançado (Low) da Piseagrama, pelo apoio que sempre me deram nos estudos das águas urbanas, sem dúvida seguiremos nessa luta incansável de proporcionar uma cidade justa e agradável para os seus habitantes.

Ao Matheus de Paula, a Piseagrama, todos envolvidos na campanha do Catarse, ao Micrópolis e os seus integrantes (Belisa Murta, Fernanda Gomes, Felipe Carnevalli, João Carneiro, Marcela Rosenburg, Mateus Lira e Vítor Lagoeiro), trabalhando sempre com uma energia positiva e uma satisfação que reflete nos trabalhos criados. Serei sempre grato a vocês!

Ao arquiteto José Antônio Hoyuela Jayo e ao geógrafo Ícaro de Assis Brito que ofereceram os mapas que nortearão o histórico das canalizações. Meu agradecimento pela atenção dispensada no belíssimo trabalho. E a Margarete Leta que, além de nossas conversas agradabilíssimas, cedeu material importantíssimo para a compressão do fenômeno das enchentes na capital.

Ao historiador e poeta Sérgio Mitre, pelo belíssimo poema que se encontra no final do livro e a Fernanda Medeiros Borsagli pela revisão do livro. E ao Guilherme Appolinário pela logo Rios Invisíveis da Metrópole Mineira utilizada no projeto e no livro.

Aos Arquivos, a Hemeroteca Histórica, Arquivo Público Mineiro e as Fundações que deram o suporte imprescindível para a realização das pesquisas. Agradeço em particular ao Laboratório Sylvio de Vasconcelos da Escola de Arquitetura da UFMG, ao Museu Histórico Abílio Barreto e ao Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte que, sem o seu suporte e a presteza exemplar dos seus funcionários, o livro certamente não seria publicado. Meu agradecimento a toda a equipe e ao seu diretor, Yuri Mello Mesquita.

Por fim a todos os cidadãos, em particular meu pai, que se disponibilizaram prontamente para reviver o cotidiano das águas urbanas que estão por toda parte, escondidas do nosso convívio. Meus sinceros agradecimentos e que em um futuro próximo, possamos desfrutar das mesmas maravilhas vivenciadas pelos distintos citadinos e que nos foi arbitrariamente tirada, em nome de um suposto progresso.

Em caso de dúvida me coloco à inteira disposição. No mais obrigado e boa leitura!
Alessandro Borsagli

Rios Invisíveis da Metrópole Mineira

gif maker Córrego do Acaba Mundo 1928/APM - By Belisa Murta/Micrópolis